segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Dia de testes de paciência...

Ontem foi foda. O primeiro "teste" nem fui eu que fiz. Eu apliquei: cheguei mais de uma hora atrasada no trabalho... Sorry, Dra. Carol!!!

*****

Cheguei na Clínica e tinha um cachorro mal demais na mesa. Já tinha recebido as medicações pela Dra. Carol e nada. Insisti com o dono pra saber o que, afinal, ele tinha dado pro cachorro. "Diclofenaco". Aí deu pra entender as mucosas brancas, o vômito preto e a diarréia com sangue. Parabéns, você matou seu cachorro! Mas por quê diabos o senhor deu diclofenaco pro seu cachorro??? "Porque ele tava com dor, tava tristinho, e era o que eu tinha". Muito bem. Saco preto e uma conta 3x maior que se tivesse trazido ANTES de dar o remédio.

*****

Depois chegou a família feliz: marido, mulher, dois filhos chatos (daqueles que não deixam adultos conversarem, sabem?) e um bebê cachorro recém comprado da feira. Vieram vacinar. Vacinas só podem ser feitas em animais hígidos, porque animais doentes podem morrer dependendo da pré condição e do tipo de vacina. Como saber se o animal está hígido? Ah, examinando. E quando a gente examina? Numa consulta. E pra que a consulta? Porque se o animalzinho morrer porque não poderia tomar a vacina, são MEUS nome e registro que estão ali na carteirinha. Isto posto...
- Dra, quanto deu a vacina?
- A vacina é x e a consulta é y.
- Não, mas a gente só quer a vacina.
- Mas para vacinar, eu consultei.
A contragosto, o dono pagou os dois e saiu. Voltou sozinho em 2 minutos dizendo que estava errado, porque o primo do tio do amigo trouxe o animal pra vacinar e não pagou consulta, e blábláblá... Bom, se o primo do tio do amigo ganhou desconto, foi por mera deliberalidade. O procedimento padrão é este, até porque nem relógio trabalha de graça. O cara ainda quis bater boca, levantou a voz, levantou o dedo, saiu esbravejando que ia procurar os direitos dele e bateu o portão. Já foi tarde e nem precisa mais voltar, asshole!

9 comentários:

Marcelo disse...

Imagina quando o cachorrinho fofinho da feira tiver algum problema... provavelmente vai ser outro que "só vai ter diclofenaco"...

Thata disse...

As pessoas compram/pegam um animalzinho para criar achando que um prato de ração e um de água é o máximo de despesa que terão. Não quer gastar não tenha! Puf! Fico indignada.

Insana disse...

Nao tenho isto, em sei onde se vende, se fabrica ou como se usa.

bjs
Insana

***GrAzI disse...

Que pessoal sem noção!! Tadinho dos bichinhos... e da Dra!! rsrs

Marcelo disse...

Diclofenaco = princípío ativo do Cataflan. É um dos anti-inflamatórios mais comuns.

Off: 57 hein Dona... vai fazer um chopp dos leitores não? :)

Dona Mila disse...

Pois é, e esse não foi o primeiro nem o último a tomar diclofenaco. Ontem veio uma fazer US e a dona me disse que deu meio dorflex pra bichinha que estava com dor...

Não, não se usa dorflex em cães.

E dor não é doença, é SINTOMA. Se dói, é porque alguma coisa está fora da ordem, né?

Dona Mila disse...

Off: Viu, amor, to pop! hahaha

Será que consigo juntar nem que seja meia dúzia?

Marcelo disse...

Bem, tem eu, Tarcila, Edu e Roberta que vamos com certeza! Mais dois e atinge a meta! :P

Olivia disse...

Uma pessoa já disse o que eu pensom que água e comida é o máximo de despesa que um animalzinho merece. Fruto de uma mentalidade tacanha.
Outra questão importante é que as pessoas não são educadas sobre como cuidar corretamente um bichinho e a responsabilidade que devem ter com ele.

Quando dei os filhotes do luke, além de alertar sobre ser um animal muito levado e destruidor, avisei sobre os cuidados com a vacinação, vermifugação e que não se deve medicar por conta própria. Eu falei o óbvio. Nas temos que repetir para que as pessoas entendam que amar é cuidar. E cuidados também envolvem a saúde do animal.