sábado, 26 de dezembro de 2009

Então tá.

O motivo dessa minha presepada chamada blog sempre foi ser uma alternativa gratuita à terapia. Muito me aliviava poder sentar e cuspir minhas mazelas aqui, e em alguns minutos, às vezes horas, eu conseguia rir do que antes me incomodava, e a vida seguia como sempre deve ser: bela.

Foi assim durante meses, até que começou a virar fonte de problema. Mesmo resguardando identidades alheias, não precisava muito pra cada uma das minhas pedras no sapato se identificarem aqui. Principalmente quando eu achei que super seria bonito linkar o blog no meu orkut. Não demorou até meus leitores raivosos juntarem com cré e se tocarem que, sim, era de VOCÊS mesmos que eu falava.

Aparententemente a Constituição resguarda meu direito livre de me expressar, e sou tão fã deste direito que foram raríssimas as vezes em que moderei comentários ou censurei anônimos. Se eu posso falar o que bem entendo, todos podem, oras. E verdade seja dita, MUITOS se aproveitaram deste delicioso direito, a maioria escondida atrás do pseudônimo mais clichê: Anônimo. Poucos se deram ao trabalho de inventar um nominho de guerra.

Chega a ser ridículo. Já deixei claro inúmeras vezes que, sim, eu identifico os anônimos. Você pode não dizer que você é você, mas eu sei. Um dos poucos que tiveram inteligência pra driblar meu gadget X9 foi o Marcelo. Ponto pra ele. Mas sabem o que eu acho? Os anônimos cagam pra identificação. Anônimos querem só passar e tacar suas pedras, aliviar suas próprias frustações, e isso é muito mais fácil quando se acha um bode expiatório tão disponível quanto eu fui.

Só que eu cansei. Cansei de levar uma culpa escrota que não é minha, cansei de bancar a Geni pra gente tão insatisfeita com a vida que leva que tenta até viver a vida dos outros. Na boa? Não sou eu que preciso de terapia. VOCÊS precisam de terapia, seja tratamento psicoterápico, seja fazendo tricô, seja aprendendo francês, seja escrevendo um blog. Super recomendo a última opção.

*****

Nota da redação (haha): é óbvio que as 492 postagens e seus comentários não foram deletados definitivamente. Deu trabalho escrever aquele monte de abobrinhas ao longo de tantos meses. Talvez, um dia, eu retorne com eles, mas juro que uma pulga morde minha orelha de bicho curioso: sem o Cuspindo, de quem ou de que vai ser a culpa daqui pra frente? A conferir.

14 comentários:

Fê! disse...

Dona Mila... peraí... tá deletando o broguinho? ou só deletou antigas postagens? a segunda opção neh?? HAM bjus

Anônimo disse...

A proposito, ja sabe quem sou ?

:)

Dona Mila disse...

Nem idéia.

Rafaela disse...

hahahahhahhahahahah

uháháháháháhá

feliz ano novo, anônibous

Marcelo disse...

Eu já sei quem é!!! É amigo do gato-de-botas...

Anônimo disse...

Eu heim, conheco nenhum gato de botas nao :P

Anônimo disse...

sempre os ixpertos ahahahahah

Dona Mila disse...

... e os not so much também!

Alê disse...

Eu sei quem é!!!! ;-PPPP
Faz tempo que não passo por aqui, Dona Mila, mas concordo com número, genero e grau com vc!!!
Tem muita gente invejosa por esse mundo que não tem capacidade de tocar sua própria vida e prefere ficar se lamentando pelos cantos, ou melhor, é mais fácil fazer fofoca de quem está feliz!!!

UFA! CUSPI TB!!! rsrsrsr

Beijos

Dona Mila disse...

Oi, Alê!!!

Você conhece o sinfônico? haha, é um ser tão misterioso que chega a ser mitológico!

Aqui é lugar pra cuspir meeeesmo. :)

Anônimo disse...

sou misterioso assim nao po

vai trabalhar sabado dia 2? acho que consigo dar uma passada la na clinica

Dona Mila disse...

Po, to de folga no próximo fds. \o/

Anônimo disse...

Que maravilha!

Bem, de qualquer forma, um otimo 2010 para voce, que o ano seja apenas maravilhoso.

Ano que vem mato sua curiosidade, se ainda for....

Dona Mila disse...

Eeee! Proce também, sinfônico, ótimas entradas! \o/

http://tudumpa.com/