domingo, 17 de outubro de 2010

Más de Buenos!

Aí que essa viagem tá sendo uma andança sem fim. Até pra sair de noite vamos a pé, eu sempre me cagando de medo dos bandidos porteños, Namolito sempre rindo da minha cara de assustada.

Ainda na sexta, fomos andando jantar em Puerto Madero, em um dos La Parolaccia, restaurante italiano fofo que dá drink de boas vindas pra quem espera por mesa. Lá constatamos mais uma vez a maravilha do câmbio: um jantar pra dois, com entrada, prato principal, sobremesa e duas garrafas de vinho (calma, calma, uma foi pra nossa adega) saiu por cerca de 100 reais. Dilíça!

Sábado acordamos cedo e fomos (de táxi, dessa vez) à Recoleta, onde tem o cemitério famoso por guardar a Evita. Minha impressão ao ver, pela primeira vez, o mausoléu da Evita: pfff.... Fala sério, tinha uns jazigos de 50 metros quadrados, uns com mais de 10 metros de altura, outros (e pra mim os mais fascinantes) pequeninos, meio quebrados, mas que estão ali desde 1800 e tanto. Muito mais interessante que o pretinho básico da Familia Duarte. Ah, sim, e os gatos, muitos gatos peludos e gigantes com aquele olhar extra misterioso que só gato de cemitério tem...

No próximo post conto do Jardin Japonés, do sol que nos pegou desprevenidos e da louca boate Asia de Cuba. Estamos indo ao Cafe Tortoni pra um show de Tango.

¡Buenas noches, cariños!

6 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Ahahahah, será que uma viagem assim pode ser creditada como exercício? Afinal toda essa andança...eu não encaro academia, mas bem posso aceitar uns dias em Buenos Aires só pra melhorar o preparo físico, claro.

Dona Lô disse...

Eu quero um souvenir de aeroportooooo!!!!! KKKKKKKKK!!!!!

***GrAzI disse...

Rsrs... Tirei algumas fotos desses gatos no cemitério! São tantos, né?
E tbém fui no Asia de Cuba dançar! Óteeeeeeeeeemas lembranças! ;)
Bj

Dona Mila disse...

Borbô, pode nao! Aqui se come MUITO, e a média já passou de uma garrafa de vinho / dia... Vou fazer uma semana de jejum na volta.

Lô, te levo uma miniatura do obelisco, aquele enorme falo que virou ponto turístico.

Grazi, quando vc foi tinha as dançarinas pouca-roupa assanhadas? Menina, que bafão!

Karine disse...

E esse español? Gostei!!!

***GrAzI disse...

O que eu mais lembro do Asia de Cuba era dos beijos do argentino fofo que eu fiquei! rsrsrs (bons tempos de "pegadora" rsrsrsrs)