sábado, 24 de abril de 2010

Engolindo o cuspe.

Convivo com um Veterinário que é foda. Gente boníssima, se dá bem com todos e tem a maior paciência do mundo. Acho que só o vi de mau humor uma vez. Tenho aprendido muito com ele, e não só assuntos profissionais.

Outro dia ele me falava sobre problemas. Todo mundo tem problemas. E todo mundo tem alguém pedra no sapato que gosta de tentar atazanar e incomodar. E quem disse que nós mesmos não somos pedras no sapato alheio? Então ele me falou algo pra guardar pra vida - e, se possível, exercitar MUITO.

"Diante de uma agressão, você tem dois caminhos: revidar ou perdoar. Quando você revida, você dá continuidade ao ciclo de agressões. E perdoar é divino, logo, dificílissimo fazer. A sabedoria está em não se sentir atingido."

Não se sentir atingido também é difícil, mas é um caminho bem mais agradável. BEM mais. ;)

*****

Igor não vomitou mais. Ainda não quer comer, mas nada que uma seringa - e MUITA paciência - não resolvam. Já nem está mais com tanta raivinha de mim pelas espetadas. :)

*****

To adorando meu celular novo. Ainda me acostumando com a falta de touch screen, mas os outros recursos compensam muito a troca.

4 comentários:

Priscila C. Souza disse...

Perdoar é complicaaaaaaaado...

Karine disse...

Acho que ainda tô longe de fazer a egípcia e näo me sentir afetada. Depois que vim morar na Espanha, tudo me afeta e sofro horrores. Meu J. me diz que sofro de mania de perseguiçäo... Pode ser! Beijos e bom domingo.

Dona Mila disse...

Pri, perdoar é muito longe, dá preguiça. :)

Karine, adorei o "fazer a egípcia"!!!
E não é mania, a gente é perseguida mesmo. Ainda mais com blog.

Junião disse...

Pois é Mila, perdoar ñ é fácil, mas se eu não tivesse assumido este caminho, ñ conseguiria voltar p/ Sampa e continuar no condomínio que moro, me sinto melhor hj...