quarta-feira, 13 de julho de 2011

No salto.

Não uso salto. Desde que lançaram sapatilhas e rasteiras fofas, aboli este instrumento de tortura da minha vida. Ok, de vez em nunca quando até topo um saltinho básico, quando sei que é por poucas horas sentada. Aí hoje minha vizinha de sala, que vem sempre fashion e com lindos sapatos, me fez trocar com ela de calçado: minha sapatilha croco preta pela ankle boot dela, com salto fino.

Até achei confortável, não desequilibrei, apesar de andar como uma reumática. Mas tive que descer do salto (tudum-pá). Dei um pulo no postinho e levei três vezes o tempo que levo pra atravessar a rua, onde não tem sinal nem faixa de pedestres.

O único saldo positivo foi a cantadinha que ganhei de um motoca que passou. Massagem no ego sempre faz bem. Sempre.

7 comentários:

Atitude: substantivo feminino. disse...

Eu também aboli. Até porque trabalhar nas ruas esburacadas do centro com salto alto..pffff não é para mim.
Deixo para casamento e talz..
A melhor invenção foi o tal do salto vírgula..que quando quero fazer a linha "tenho reunião" faço uso.
Não cansa e não fica preso nas pedras das ruas.
No mais vai um tênis basicão mesmo..
Desse eu não abro mão!

Gazzy1978 disse...

Inveja mata... Morro de inveja de gente q pode trabalhar de sapatilha, tênis, sapato de salto baixo, sem perder a credibilidade. Infelizmente, no meu trabalho, salto alto é quase obrigação (igualmente: maquiagem feita, unhas feitas, roupa combinando e cabelo impecável).

Às vezes, quero deixar de ser advogada só por causa disso.

Marcelo disse...

Ei! Não gostei! Se tem uma coisa que não combina é você e moto! :P

Dona Lô disse...

Tenho usado cada vez menos, mas mês passado não resisti e comprei um scarpin meio salto prá trabalhar. Como passo muito tempo sentada, não fez mal. Agora uso muito prá sair. ainda mais se estiver com Benzinho, que é alto demais. Senão eu sumo!
Amo saltos, a gente fica elegante! Mas é torturante, não nego...

Anônimo disse...

legal, funciona mesmo TOKO, cantadas etc ...

Priscila C. Souza disse...

Não consigo andar direto, mas temos que concordar que eles fazem milagres no look!

Neanderthal disse...

Apesar da minha profissão exigir, evito ao máximo os saltos. Ainda mais com as pedrinhas que tem nas calçadas do Centro. É horrível andar por alí..
Desde que aderi as rasteirinhas fofas, eu faço audiências até como juiz usando calçados com flores e laçarotes imensos. Muita gente deve me achar uma advogada fracassada por não gostar de ostentar, mas eu sou resolvida com isso e não to nem aí.
Meus pés agradecem.
Sobre a cantadinha, teho certeza que não foi por causa do sapato. Se ele estava de moto, a última coisa que ia reparar era no seu pé. =D
Beijos